Robôs foram demitidos no Japão por incomodar os hóspedes - Ah ti peguei !!!

Robôs foram demitidos no Japão por incomodar os hóspedes

Parece mentira, mas 200 robôs foram demitidos de um hotel no Japão, e o motivo é hilário, os funcionários cibernéticos estariam incomodando os hóspedes.


Robôs foram demitidos no Japão por incomodar hóspedes (Imagem: Reprodução/Fatos Desconhecidos)
Robôs foram demitidos no Japão por incomodar hóspedes (Imagem: Reprodução/Fatos Desconhecidos)

O Japão é um país com ideias bem futuristas. Algumas delas chegam a ser bastantes peculiares. Como é o caso do Henna- Hotel, o primeiro hotel robótico, que chegou a ser reconhecido pelo Guinness World Records como o primeiro empreendimento do gênero no mundo.

A ideia era promissora. Até que os seus funcionários robôs, ao invés de auxiliar e proporcionar uma experiência agradável aos hóspedes, começaram a causar incômodos que resultaram na demissão de mais de 200 deles. Uma boa notícia para a mão de obra humana, que foi recrutada novamente com o afastamento das máquinas.

Os robôs no hotel

Robôs foram demitidos no Japão por incomodar hóspedes (Imagem: Reprodução/Fatos Desconhecidos)
Robôs foram demitidos no Japão por incomodar hóspedes (Imagem: Reprodução/Fatos Desconhecidos)
O "Hotel Estranho" traduzido ao pé da letra, foi inaugurado em 2015, e tomou as manchetes de todo o mundo devido a sua proposta peculiar: 50% dos seus funcionários são robôs.

A estrutura de hospedagem segue o padrão de hotéis pelo mundo, mas a recepção é um pouco mais moderna ou talvez excêntrica. O ex-recepcionista do hotel, e quem fazia o check-in dos clientes, era um velociraptor animatrônico, que demonstrou ineficiência no atendimento aos hóspedes estrangeiros, o que sempre exigia a presença de um funcionário humano para realizar a tarefa.

As demissões dos robôs

Robôs foram demitidos no Japão por incomodar hóspedes (Imagem: Reprodução/Fatos Desconhecidos)
Robôs foram demitidos no Japão por incomodar hóspedes (Imagem: Reprodução/Fatos Desconhecidos)
O jornal americano The Wall Street Journal publicou recentemente que o hotel foi obrigado a tomar medidas radicais, e demitir grande parte dos seus funcionários futurísticos. Um total de 243 máquinas foram demitidas e funcionários humanos foram chamados para preencher as vagas.

A ideia dos robôs era suprir a escassez de mão de obra, usando os androides para todas as funções, desde a de barman até os cargos necessários para esclarecer as dúvidas dos clientes. Porém, a tecnologia investida nos robôs não é avançada o suficiente para desempenhar a maioria das tarefas esperadas.

Além do recepcionista não identificar outros idiomas além do japonês, outras máquinas causaram ainda maiores problemas. Por exemplo, a assistente virtual conseguia modificar a temperatura do ar condicionado, mas não era capaz de responder perguntas básicas dos clientes. Além de confundir o barulho do ronco com um comando de voz e acordar os hóspedes durante a noite.

Apesar dos incidentes envolvendo os funcionários robóticos, o hotel garante que planeja investir em tecnologia a fim de aprimorar os seus robôs e inseri-los novamente no quadro de empregados.