5 coisas que você não deve dizer a uma pessoa que perdeu alguém

5 coisas que você não deve dizer a uma pessoa que perdeu alguém (Imagem: Reprodução/Awebic)

Todo mundo já passou por aquele momento difícil de estar diante de alguém que acabou de perder uma pessoa importante.



E a grande pergunta nesse momento é “Como agir?”.

Infelizmente não há uma receita de bolo de como agir em situações como essa, porém exitem coisas que você pode não fazer.

Algumas pessoas já haviam morrido em minha família durante minha infância e adolescência, mas nenhuma realmente próxima, nenhuma que fizesse meu coração sofrer realmente, até que aconteceu uma grande tragédia na minha família e eu descobri de fato o que é perder alguém.

As pessoas querem te falar coisas relevantes após a morte de alguém, porém o silêncio é muito valioso nesses momentos.

Quando era criança, perdi minha primeira cachorrinha, a dor foi real.

Abrir o portão de casa e receber o silêncio e o quintal vazio era difícil, mas não ter ninguém lembrando dos meus momentos com ela ajudava a superar, afinal, perder uma cadelinha não era um grande sofrimento para a maioria das pessoas, mas infelizmente quando se perde uma pessoa, as coisas são diferentes.

A necessidade do ser humano em parecer solicito diante da morte, pode acarretar erros dolorosos de quem não sabe o que é perder alguém ou parece que já se esqueceu.

1. Não diga que sabe o que a pessoa está sentindo se realmente não sabe

Quando era adolescente me tornei amiga de uma garota que havia acabado de perder o pai, ela me confessou que odiava quando as pessoas diziam a ela que sabiam o que ela estavam sentido.

Se você nunca perdeu alguém realmente importante, jamais diga que sabe o que a pessoa está sentindo. Acredite em mim, você não sabe. E para as pessoas que já perderam alguém importante, tenham em mente que cada morte é uma morte e cada pessoa é uma pessoa.
As pessoas reagem de formas diferentes a perda e uma mesma pessoa pode reagir de forma diferente para cada tipo de morte.

Perder alguém para uma doença clínica como o câncer, não é o mesmo que perder alguém para uma doença social como a violência e a guerra do tráfico, por exemplo.

2. Não diga que a pessoa perdida não está feliz em te ver assim.

Há bilhões de pessoas no mundo e com esses bilhões de pessoas, surgiram milhares de religiões e filosofias de vida.

Algumas pessoas acreditam que após a morte estamos condenados a total inexistência, outras acreditam que em algum momento voltaremos a Terra, já outras acreditam na vida após a morte, não acreditam na volta a Terra, porém se mantém firmes a crença de que seus entes queridos podem observá-los e interceder por eles dos céus.

Ainda existem outras variações de crenças, como a minha de que a pessoa perdida está em um lugar melhor, mas ela não me vê ou intercede por ninguém da minha família.

Quando alguém me diz que ela está olhando por mim ou não está feliz em me ver tão triste, sinto meu coração diminuir, porque para mim isso não é verdade e aquilo só me faz lembrar que eu estou sofrendo por sua perda e ela não. E tudo isso só faz com que eu me sinta ainda mais distante dela.


3. Não diga que você tem que ser forte por alguém.

“Precisamos de você”, “Sua mãe precisa da sua força”, “Seus avós precisam do seu apoio”, essas frases são bem comuns até mesmos nas primeiras semanas da perda, mas isso é cruel.
Todos nós precisamos de apoio quando perdemos alguém que amamos, isso não é uma exclusividade do marido, da mãe, do filho, ou da irmã. Se você amava aquela pessoa, você precisa de força como qualquer outra pessoa que a amava e a perdeu.

Colocar um peso extra nos ombros de alguém só porque ele parece mais frio ou mais distante não é justo.

É sempre válido ressaltar, as pessoas são diferentes e reagem diferente, não é porque o fulano não está chorando igual a um desesperado, que ele não está dilacerado por dentro.

4. Não diga que já está na hora de superar.

Se você não está falando isso para si mesmo, fique quieto!

Oferecer apoio e incentivar a pessoa a procurar ajuda especializada, é bem diferente de chegar arbitrariamente e exigir que ela melhore magicamente.

O luto tem fases e um período médio, cada pessoa passa por seus estágios de formas distintas. Algumas pessoas superam rápido e seus sentimentos de amor e saudade não devem ser julgados por isso, já outras demoram mais e isso não é um defeito.

Exigir que alguém supere a morte de uma pessoa no tempo de terceiros, é uma crueldade sem tamanho, ninguém tem o direito de decidir pelo outro como e por quanto tempo deve sofrer.

5. Não diga que foi melhor assim.

Por mais absurdo que possa parecer, muitas pessoas têm a coragem de dizer que foi melhor assim, tinha que ser dessa forma. De alguma maneira isso até pode ser verdade, mas escutar isso dói demais.

Uma hora a pessoa aceita sua perda, aceita que aquilo tinha que acontecer, mas isso tem que ser algo que se descobre sozinho, escutar algo assim quando ainda não se está preparado pode ser muito maléfico.

Entre as fases do luto, a que permaneci por mais tempo foi a da raiva e escutar que Deus permitiu que ela morresse por algum motivo, só ampliava minha raiva e piorava meu estado. Em algum momento do meu luto, entendi que as coisas deveriam ser como eram, mas foi algo interno, não pela iluminado “divina” de uma pessoa que não fazia ideia de como me sentia.

Dizer que para alguém que foi melhor assim, dar a impressão de que você torcia pela morte, mesmo que isso esteja longe de ser verdade.